Loading...

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Rock do dia 30/08/2011 Led Zeppelin "Immigrant Song"

Led Zeppelin - Immigrant Song






Biografia




RIO - Há histórias ultrajantes de sobra, do excesso de drogas à truculência de seu empresário e seus capangas, passando pelos muitos processos de plágio, pela arrogância dos quatro semideuses do rock, pelas orgias com as fãs. Mas o retrato que fica após a leitura do livro "Led Zeppelin - Quando os gigantes caminhavam sobre a Terra" (Larousse) é altamente favorável ao quarteto inglês. Especialmente à figura de seu líder, o guitarrista, compositor (ou saqueador de canções alheias) e produtor Jimmy Page, que tem muito de gênio e excêntrico, segundo as pinceladas de seu biógrafo não autorizado, o inglês Mike Wall.


Quase três décadas depois do fim do Led Zeppelin - motivado pela morte do baterista John Bonham, em 25 de setembro de 1980, por coma alcoólico, após ingerir galões de vodca -, sua importância é indiscutível, como a mais influente banda do rock nos anos 1970, lançando as bases do heavy metal. Eles chegaram a esse patamar enfrentando, inicialmente, o descrédito da crítica, que ainda se pautava pelo que a geração de Beatles, Dylan e companhia tinha lançado. Instrumentista disputado nos estúdios londrinos, Page tinha 24 anos quando, em 1968, encontrou seus novos parceiros para cumprir alguns compromissos pendentes do grupo Yardbirds, pelo qual tinham passado dois outros mestres da guitarra, Eric Clapton e Jeff Beck - este, amigo da adolescência de Page. Ao conhecer o baterista John "Bonzo" Bonham, apresentado pelo jovem cantor Robert Plant, o guitarrista e o empresário Peter Grant - personagem fundamental para o sucesso da banda - perceberam que tinham muito mais que os New Yardbirds na mão. Completado pelo baixista John Paul Jones, músico com formação clássica, também respeitado na cena londrina, o primeiro LP da nova banda foi bancado por Page.


Com a fita na mão, após colecionar muitos "nãos" das gravadoras inglesas, Grant atravessou o oceano e fechou um contrato milionário para a época com a Atlantic Records - selo criado pelo turco Ahmet Ertegun nos anos 1950, que, após apostar no jazz, no blues e no soul de gente como Ray Charles, John Coltrane e Aretha Franklin, percebera que uma nova safra do rock começava a se impor. O disco de estreia, batizado com o nome da banda - sugestão do baterista do Who, Keith Moon -, chegou ao mercado durante a primeira turnê americana. Com cachês baixos, abrindo para bandas então no auge como Vanilla Fudge e Iron Butterfly, logo o Led Zeppelin varreu seus rivais com potência sonora nunca ouvida antes.

Mais do que o repertório - que, nos discos iniciais, era uma rica recriação de temas do blues e do folk de gente como Willie Dixon, Albert King, Robert Johnson -, o que impressionava era a alquimia sonora conseguida por Page, interessado por blues, música clássica, indiana (ele comprou uma cítara antes mesmo do beatle George Harrison), folk. Além da música, Page era fascinado por ocultismo, especialmente pela obra do mago inglês Aleister Crowley.

Jornalista e radialista que passou pelas revistas "Classic Rock", "Mojo", "Music Week" e pelas emissoras Radio 1 e Capitol Radio, Wall leu praticamente tudo que foi publicado sobre o Zep, fez centenas de entrevistas, incluindo os músicos e seus principais assessores, mas, apesar do rigor do trabalho e da ode ao Led Zeppelin, o lançamento na Inglaterra chegou a ser adiado em algumas semanas por interferência dos advogados de Page.

- Jimmy estava preocupado com que eu pudesse revelar muito sobre sua vida pessoal, o que não era a minha intenção, exceto naquilo que teve influência na carreira do Led Zeppelin - revela, em entrevista por e-mail, Wall, que, após a publicação do livro, chegou a encontrar com o guitarrista. - Estive com ele recentemente, num jantar de uma premiação, e Jimmy foi simpático, sussurrando algumas palavras sobre o livro que não poderei repetir aqui.


Postagem :  Julie Morgana

2 comentários:

Olá, valeu por visitar e seguir meu blog, adorei seu blog já virei sua seguidora! Umas dicas de como personalizar o blog como você fez não cairiam mal.... se puder me ajudar, agradeço, meu e-mail:
22meire@gmail.com
beiijos!

Oie,adorei seu blog tbm,obrigado por me seguir,estou seguindo tbm...Visite sempre que quiser!Seja bem vindo!
Beijo.

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More