Loading...

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Rock do dia 06/09/2011- Nigthwish- Dark Chest of Wonders

Nigthwish- Dark Chest of Wonders



Numa madrugada fria de julho de 1996, o tecladista Tuomas e seus amigos passavam horas agradáveis em torno de uma fogueira em Kitee, North-Karelia. Assim, teria surgido a idealização da banda Nightwish.

No início, era praticamente um projeto acústico. Apenas com violões, a banda entrou em estúdio para gravar três canções entre outubro e dezembro de 1996. Mais tarde, a bateria de Jukka foi adicionada. Emppu, que já tinha gravado as cordas, também inseriu as guitarras. A sonoridade ganhava peso e se aproximava do Metal.

Após alguns ensaios, a banda voltou ao estúdio para gravar outras sete músicas em abril de 1997. Foi lançada a versão promocional e limitada de Angels Fall First. Um mês depois, o Nightwish assinou contrato com a gravadora Spinefarm, gravando mais quatro faixas. The Carpenter foi lançado e alcançou uma ótima posição entre os singles oficiais executados na Finlândia.

No início de novembro de 1997, foi lançado o CD de estréia Angels Fall First. A banda passou a fazer suas apresentações ao vivo. O resultado foi além da expectativa. A gravadora estendeu o contrato para mais um disco, além dos outros dois do acordo inicial.

From Wishes To Eternity foi um show ao vivo na Finlândia que virou CD, VHS e DVD; lançado em edição limitada no ano de 2001. O EP Over the Hills and far Away, chegou no mesmo ano com músicas inéditas para delírio dos fãs em todo o mundo. Em agosto deste ano, o Nightwish tocou em países como Rússia e Coréia para levar o carisma e o talento em lugares com menos tradição no Rock.

Em abril de 1998 começaram as gravações para o primeiro clipe da banda, The Carpenter. Em seguida, o baixista Sami Vänska se agregou ao grupo e iniciaram as gravações do próximo álbum que ocupou o período entre agosto e outubro. O clipe de Sacrament of Wilderness foi gravado em mais uma exibição ao vivo no dia 13 de novembro.

O álbum Oceanborn foi lançado em dezembro de 1997 e foi um sucesso absoluto, sendo aclamado por toda a imprensa e crítica finlandesa. O Nightwish passou a tocar por todo o país explorando a popularidade dos trabalhos. As apresentações nos festivais eram apoteóticas e o álbum Oceanborn foi divulgado no exterior na primavera de 1999, expondo o talento dos finlandeses para outros países. O single Sleeping Sun foi lançado paralelamente ao momento de maior destaque da banda, e alcançou a marca de 15.000 cópias vendidas na Alemanha. A essa altura, o Nightwish se consagrava como uma das melhores bandas de Metal Melódico do cenário europeu e iniciava sua turnê internacional.

No início do ano 2000 foi lançado o álbum Wishmaster e o sucesso se ratificou além da Europa. A faixa título ocupou a primeira colocação nas paradas finlandesas por mais de três semanas. A turnê de divulgação chegou na América do Sul, mas infelizmente a vocalista Tarja Turunen, estava doente e não pode participar das apresentações no Brasil. Porém, a presença do Nightwish garantiu exibições memoráveis por todo o continente.

Em outubro de 2001 foi anunciado que o baixista Sami não fazia mais parte da banda. O músico Marco Hietala (Sinergy) foi convidado para substituí-lo. Apesar de um pouco mais velho que os outros membros no Nightwish, Marco foi bem aceito pelos fãs e logo entrou em estúdio para gravar o single Ever Dream. Em apenas dois dias de lançamento, o single ganhou disco de ouro na Finlândia. Century Child foi o quarto álbum lançado, e trazia a banda mais madura musicalmente. O sucesso foi incontestável e 30.000 cópias foram vendidas em apenas duas semanas. A imprensa especializada não se cansava de elogiar a competência da banda.

Century Child teve sua turnê programada para três meses. A banda ainda desmentia os boatos da possível saída de Tarja. Finalmente, o Nightwish voltou ao Brasil se apresentando em seis cidades: São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Em São Paulo, 6.700 fãs se apertaram no CrediCard Hallpara acompanhar uma apresentação histórica. Os próprios integrantes confirmavam à revistas européias que havia sido a mais emocionante apresentação da história da banda.

Em 9 de setembro o Nightwish se apre sentou pela última vez antes de fazer uma pausa para que Tarja concluísse os estudos. Assim, os outros integrantes puderam dedicar-se a projetos paralelos.

O Nightwish retornou aos trabalhos de estúdio em 2003. No início do ano seguinte, lança o single Nemo, que traz quatro músicas e inclui a faixa título em duas versões: álbum e orquestral. Esta segunda versão recebe um arranjo repleto de cordas e sopros, que presta uma atmosfera épica e soma-se ao vocal deslumbrante de Tarja Turunen.

Em meados do mesmo ano é apresentado Once. As onze faixas deste álbum dão continuidade ao single anterior (The Siren) e mantém o padrão de qualidade. Tanto nos arranjos como na performance de Tarja, Once apenas confirma a capacidade e ratifica o espaço que o Nightwish conquistou no cenário mundial. Neste mesmo ano é lançado o single Sleeping Sun com um videoclipe e versões desta faixa.

Porém, no final de outubro de 2005, uma notícia abala os fãs em todo o mundo. Após a última apresentação da turnê End of an Era, a banda entrega em mãos uma carta dirigida a Tarja na qual anuncia a "expulsão" da vocalista, alegando, entre outros motivos, que Tarja priorizava os lucros e menosprezava os outros integrantes. Esta carta foi publicada no site oficial do Nightwish. Tarja, por sua vez, responde em outra carta publicada em seu site oficial, dizendo-se "chocada" e "confusa" com os acontecimentos.

O ano de 2006 inicia-se coberto de incertezas. Apesar da excelente recepção que a banda conquistou após Once, a saída de Tarja e diversos boatos sobre quem poderia ocupar a condição de vocalista e até mesmo um possível fim da banda, deixam fãs de todo o mundo apreensivos. Entretanto, a banda ainda mantém alta sua popularidade e recebe diversos prêmios concedidos pela imprensa especializada. Em março, a banda anuncia em seu website que está a procura de uma vocalista. Em seguida é lançado o DVD End of an Era. Em setembro, iniciam-se os trabalhos para o novo álbum.

Até janeiro de 2007, o Nightwish recebeu demos de cantoras que canditavam-se ao cargo de vocalista. Paralelamente era lançadoOnce Upon a Nightwish, um livro escrito por Mape Ollila que acompanhou a banda por dois anos e produziu esta obra com 400 páginas e 32 fotos; tornando-se um item indispensável para os fãs de todo o mundo.

Em maio, a banda anuncia oficialmente a nova vocalista: a sueca Anette Olzon. Em seguida é gravado e lançado o singleEva, que traz apenas uma faixa e marca a estréia de Anette. No mês seguinte, a banda foi até Los Angeles gravar dois videoclipes para os próximos singles: Amaranth e Bye Bye Beautiful. Em agosto, o single Amaranth foi lançado e conquistou Disco de Ouro na Finlândia em apenas dois dias.

Finalmente, em setembro, é lançado o primeiro álbum oficial sem a presença de Tarja Turunen. Estima-se que Dark Passion Play teve um custo de produção acima de € 500 mil (o dobro de Once) e contou com a participação da Orquestra Filarmônica de Londres. Este novo trabalho traz 13 faixas sendo que algumas são bastante extensas (The Poet and the Pendulum tem quaze catorze minutos de duração) e é considerado pela crítica como o melhor trabalho da banda.

Após um longo período de especulações e longe dos estúdios, o Nightwish retornou à atividade. Obviamente não é possível esperar que a banda resgate o lirismo dos primeiros álbuns. Entretanto, nesta nova era, pode-se esperar um Nightwish mais ousado e com uma qualidade musical superior; sem, no entanto, perder a identidade que um dia conquistou milhões de ouvintes.


Postagem:  Julie Morgana

0 comentários:

Postar um comentário

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More